segunda-feira, 21 de junho de 2010

Sorrisos me movem


Estava voltando da academia quando um ônibus parou na avenida, ao olhar para o lado, da janela, um menino de cabelos negros espetados me fitava, seus olhos também negros e expressivos mais pareciam duas jabuticabas, olhou para mim cerrou os olhos um pouquinho e com os lábios colados me lançava um sorriso lindo, na verdade ele me sorriu com o rosto inteiro, um sorriso daqueles que damos depois de encontrar grandes amigos, que mesmo de costas eles sabem que continuamos sorrindo. Me passou uma paz tão grande, como quando estamos em meio a natureza observando a mata ou uma cachoeira, qualquer um que olhasse juraria que ele já me conhecia, isso foi na sexta-feira e até hoje posso sentir sua energia, amor e alegria, puros.

"Sou pura alegria, sorrisos sinceros recarregam minhas baterias."

Joakim Antonio

sábado, 19 de junho de 2010

José Saramago (1922 - 2010)

Nasceu pobre, filho de camponeses
em novembro, signo de escorpião
durante a vida passou por reveses
que moldaram mente, e coração

Seu pai lhe deu, o mesmo sobrenome
mas, o destino, colocou sua mão
nome de planta que matava fome
e como homem, saciou multidões

Tinha fome, imensa, de saber
o primeiro livro, ganhou da mãe
na biblioteca, vivia a aprender 
descobrindo o saber de gerações

A sorte lhe sorriu pois trabalhou
conheceu outras línguas e nações
cresceu, tornou-se grande, escritor
embaixador da língua de Camões

Joakim Antonio









"O homem mais sábio que conheci em toda a minha vida não sabia ler nem escrever" 
José Saramago (sobre seu avô, ao receber o Prêmio Nobel de Literatura, em 1998)


segunda-feira, 14 de junho de 2010

Não te esqueci

 

Entro e vejo você no canto, rosto para parede, esperando meu toque que a tanto não sente. O silêncio toma conta do quarto e sinto que você me culpa pelo esquecimento, mas minhas mãos tocam outro corpo agora. Sei que é difícil, passamos muitas horas juntos, durante anos seu corpo curvilíneo vibrava com meu toque, pedia pelos meus dedos e desabrochava em lindos tons e canções. Você se culpa pois sabe que ajudou a nos unir, ela sempre falou bem de você e adorou quando nos viu e nós adoramos quando ela aplaudiu, então não tem porque o ciume agora. Sentindo seu silencio, sei que também tenho culpa, afinal sempre fomos dupla e eu deixei você de lado, mas ainda gosto de você e isso é fato, houve apenas uma confusão e foi aí que saímos do trilho, eu te amo, mas não como à uma amante e sim como à um filho. Olhe para mim e diga sinceramente se não é isso que você também sente, está vendo como tudo mudou agora, ah, eu conheço esse olhar, sabia que você ia entender, apesar de parecer antigo você é uma criança, então vem, sente minhas mãos e fica no meu colo, vamos brincar, cantar e alegrar o mundo todo agora. Vamos correndo contar à ela, quem sabe em forma de canção, não se preocupe nem se envergonhe, ela não pedirá explicações.

Pois desde o começo ela dizia, adoro ver você com seu violão!

E a música voltou a tocar...


Joakim Antonio


Não te esqueci - Publicado 11 de junho de 2010 no Manufatura - Literatura feita de maneira artesanal.
CLIQUE AQUI para ler os outros manufatores, cada dia uma nova e boa leitura!

sábado, 12 de junho de 2010

Quem te incendeia


Quem é seu norte
deixa alerta
multiplica energias
estrada certa

Quem é seu pé de coelho
traz novidades
mãos dadas
andar no parque

Quem vive nos seus sonhos
faz brotar sorrisos
ideias quentes
o paraiso

Quem incendeia seu coração
aquece o corpo
habita seus sonhos
desejos loucos

Dê a ele seu sorriso mais doce
o abraço mais apertado
e não somente hoje
mas todos dias do calendário

Joakim Antonio

 
Um Feliz dia dos namorados a todos vocês!

segunda-feira, 7 de junho de 2010

Obituário virtual


Viveu intensamente e partiu de repente, tinha uma memória privilegiada, sabia de tudo da minha vida, por onde eu andava, meus contatos e diversas coisas mais, quando precisava recorria a ele que me lembrava. Ainda deu sinais de vida no momento final, mesmo usando todos recursos a meu dispor, não pude fazer nada, não consegui ressuscitá-lo. O que me consola é que sei que ele deu tudo que tinha que dar e um pouco mais até, pois era muito exigido e sempre aguentou como um guerreiro, não era Jack Bauer mas vivia 24 horas alerta, ajudou muita gente com seus serviços e sua ausência é o motivo da minha também.

Tenho certeza de que, se existir um cemitério virtual, ele está lá orgulhoso de anos de deveres cumprido e a alma do meu disco rígido descansa em paz, sorrindo.

Joakim Antonio

(Durante esses dias as postagens e as visitas aos blogs dos amigos, serão mais esporádicas, meu hd pifou mas felizmente consegui salvar meus arquivos, graças ao cd do Ubuntu, nesse exato momento estou usando ele, detalhe: sem HD, fica a dica)

Conselho do dia (que nunca ouvimos) : SEMPRE FAÇA BACKUP

sexta-feira, 4 de junho de 2010

Ela em palavras

Mulher mineira 
        menina   se re le pe                           
                          criança briguenta
 situações normais 
 a    coisas
l         pequenas
 a vras Gran des

LÁGRIMAS D
                      E      ALEGRIAS DISTRIBUIDAS
                        R
                         RAMADAS 

Corpo            Cera
          quente                    PERNAS
                                                  TORNEADAS 
Paz do abraço
                                Fúria do sexo 

       A                                 
ALMASCOLADASEMPRE
     Amor                           
     Delicioso                     
     Amor     

         
   a k i m 
 t o n
   J 

quinta-feira, 3 de junho de 2010

Alma da terra



Trago dentro de mim o canto das lavadeiras,
nas batidas do coração o crepitar de lenha seca,
cor de café feito com pedra quente da fogueira,
como água de cacimba o sangue em minhas veias.

Foi me dada a força da rapadura com farinha,
garganta protegida com mel do oco da árvore,
corpo purificado nas águas dos rios e açudes,
mente formada por contos da terra semiárida.

Pés que conhecem o prazer de andar na terra,
mãos que escrevem a cultura oral repassada,
olhos que descobrem toda beleza do simples,
voz que narra as lições das parábolas do sertão.

Minha alma veio de viagem no pau de arara,
fez parte dos sonhos de retorno para casa,
veio nascer nessa grande selva de pedra,
mas canta, dança e pertence à nossa terra.

Joakim Antonio


Imagem: Pau a pique by Caetano Lacerda

terça-feira, 1 de junho de 2010

Vida de mentira


Na insegurança da adolescência 
mentiu idade
para conseguir emprego
 onde morava
pelo preconceito
 sobre o trabalho
para não virar piada

Já homem feito e livre do medo
continuou mentindo 
para as crianças
pela alegria
aos adultos
para relaxarem
a idosos 
para relembrarem

Chegando no fim da vida
ainda assim mentia
se dizendo saudável
para não lhe pararem
com o coração forte
mas aos poucos morria 
por dentro chorava
mas por fora sorria 

Morreu no fim do espetáculo
 segurado nas cortinas
enquanto o povo aplaudia de pé
achando que ainda vivia

Joakim Antonio 

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...