terça-feira, 30 de dezembro de 2014

Mulher



Mulher

imagem pura
sensibilidade nua

céu fixo externo
céu mutável interno

por fora linha fixa
por dentro flores a coser


Joakim Antonio


Imagem: Andrea Farina "GARDEN PARTY" 2013, Embroidery on stretched linen (11x14)

segunda-feira, 29 de dezembro de 2014

Antigo clichê



"A juventude de hoje..."

A juventude de hoje
um dos maiores clichês
dito por pais e avós
muitas vezes pra você

A juventude de hoje
expondo pra gente ver
conforme eu zapear
seu passado na tv

A juventude de hoje
continua sem temer
cometendo novos erros
espalhando seu querer

A juventude de hoje
vejam só todos vocês
estejam On ou Off-line
nos mostram outro clichê

"Ainda somos e vivemos
como nosso pais..."


Joakim Antonio


Imagem: Art And Influence by ZiaulKareem

domingo, 21 de dezembro de 2014

Quase gentis



É quase certo
Gentileza
É quase morta

Escrevemos com gosto
todo gentil desgosto
Exaltamos de leve
o que faz sorrir e aquece

É quase certo
Gentileza
É quase morta

Comentamos fácil
aqueles gentis desabafos
Curtimos pouco
o ousado melhor do outro

É quase certo
Gentileza
É quase morta

Acompanhamos com aplausos
toda gentileza da  ira alheia
Deixamos de lado
a própria alegria inteira

É quase certo
Gentileza
É quase morta

Há alguns desertores
vivendo sorrisos na ruas
Há alguns normais
olhando-os de maneira torta

É quase certo
Gentileza
É quase morta


Joakim Antonio


Imagem: Humble gift by Marielliott

sexta-feira, 19 de dezembro de 2014

Donos da casa



Mestres das folhas
irmãos da mata
compadres d’água
apadrinhados pela Lua
nascidos da Mãe Terra
depois de amar o Sol


Joakim Antonio


Imagem: Roberto Ecologia

terça-feira, 16 de dezembro de 2014

Alinhavando - Coluna Palavra Expressa - Retratos da Alma





Alinhavando , coluna Palavra Expressa no site Retratos da Alma 


"...Ninguém desconfia, mas hoje a menina viveu, por um momento, o maior desejo que já sentira: ter mãos fortes e precisas, para poder começar a alinhavar algo novo e costurar, sem esforço, Nesse momento, seu coração bate forte no peito e seus olhos brilham mais, devido à lágrima que cai..."
Clique abaixo para ler o texto completo




Imagens:

1Sew and Sew by Brpestilence

2Always write by pink-kangaroo



segunda-feira, 15 de dezembro de 2014

Concursos Literários do Mês de Dezembro de 2014




Concursos Literários do Mês de Dezembro de 2014 

Confira também a lista completa dos Concursos do Ano e a lista das Seleções Permanentes.

As datas nos tópicos referem-se ao prazo limite para realizar a inscrição.

Legenda:
$ - Prêmio em dinheiro
@ - Inscrição pela internet
# - Voltado a público restrito


    domingo, 14 de dezembro de 2014

    Mago dos versos



    O poeta, esse mago de vontades concretas e desejos transitórios, usa a pena em riste para fazer sorrir e costura paz com o fio da espada, transformando chão frio em grama molhada e usando a palavra sem remorsos, ao seu bel prazer, sendo dono e senhor de um mundo, no qual, para onde olhe o poeta, as palavras lhe encaram como girassóis.

    Joakim Antonio


    "eu te fiz
    agora

    sou teu deus
    poema

    ajoelha

    me
    adora 

    Paulo Leminski


    Imagem: Sunflower dream by Fahrmboy

    sábado, 13 de dezembro de 2014

    Bailarina de rua



    Bailarina de rua
    ninguém sabe
    o que tu escondes
    tua sede
    tua fome
    teu passado
    a atormentar

    Bailarina da vida
    ninguém sabe
    o motivo do choro
    teu calvário
    teu esforço
    tua cria
    a alimentar

    Bailarina do eu
    ninguém sabe
    quem tu és
    tua boca
    teu pescoço
    tua angústia
    a trabalhar

    Bailarina de casa
    ninguém sabe
    o que tu vês
    teu espelho
    tua palavra
    teu reflexo
    a acusar

    Joakim Antonio


    Imagem: Day 6 Old Square Eyes by Halohid

    quinta-feira, 4 de dezembro de 2014

    Por encanto - Coluna Palavra Expressa - Retratos da Alma




    Por encanto, coluna Palavra Expressa no site Retratos da Alma 


    "(...) Conheceu a flauta guiada pelas mãos de fada da vó. Encantou-se pelo instrumento ao ouvir seu som mágico. E, um dia, como sua vó sempre dizia, por encanto, sua própria flauta apareceu. Desde aquele momento, seu mundo tornou-se mágico (...)"


    Clique abaixo para ler o texto completo




    Imagens:

    1Flute by NovembRedFox

    2Always write by pink-kangaroo









    terça-feira, 25 de novembro de 2014

    Pronto - Coluna Palavra Expressa - Retratos da Alma




    Pronto, coluna Palavra Expressa no site Retratos da Alma 

    "(...) O voo sem rota, não pelo simples prazer de viver, mas porque ele nem sabe o motivo ou quando deverá pousar. Não compreende se o solo é realmente firme ou se vai surpreendê-lo com um agravante… só saberá se tentar ficar (...)"

    Clique abaixo para ler o texto completo




    Imagens:

    1. Riot 15 by Edgedfeather

    2Always write by pink-kangaroo








    domingo, 9 de novembro de 2014

    O Anjo Torto - Descortinando Torquato Neto (poeta)


    O Poeta desafia conceitos, entorta as regras, fala de amor com a bravura da guerra e gostaria de parar guerras com uma flor. Cada palavra que não sai de sua boca, cada verso impedido de adornar o papel, vira angustia e consome-o, torna-o mais inferno que céu. Ele explode em sílabas tônicas e conjuga verdades improferíveis, por aqueles que deveriam ser os primeiros a dizê-las. É preciso compreendê-lo, mas não desculpá-lo, pois nenhum deles, do mais amável ao intolerável, declamou um poema sequer que se arrependesse.

    Joakim Antonio

    Pessoal intransferível, Torquato Neto.
    “Escute, meu chapa: um poeta não se faz com versos. É o risco, é estar sempre a perigo sem medo, é inventar o perigo e estar sempre recriando dificuldades pelo menos maiores, é destruir a linguagem e explodir com ela. Nada nos bolsos e nas mãos. Sabendo: perigoso, divino, maravilhoso.
    Poetar é simples, como dois e dois são quatro sei que a vida vale a pena etc. Difícil é não correr com os versos debaixo do braço. Difícil é não cortar o cabelo quando a barra pesa. Difícil, pra quem não é poeta, é não trair a sua poesia, que, pensando bem, não é nada, se você está sempre pronto a temer tudo; menos o ridículo de declamar versinhos sorridentes. E sair por aí, ainda por cima sorridente mestre de cerimônias, "herdeiro" da poesia dos que levaram a coisa até o fim e continuam levando, graças a Deus.
    E fique sabendo: quem não se arrisca não pode berrar. Citação: leve um homem e um boi ao matadouro. O que berrar mais na hora do perigo é o homem, nem que seja o boi. Adeusão (Publicado na Coluna Geleia Geral de 14/09/ 1971).”

    Torquato Pereira de Araújo Neto (Teresina, 9 de novembro de 1944 — Rio de Janeiro, 10 de novembro de 1972) foi um poeta, jornalista, letrista de música popular, experimentador da contracultura brasileira.

    Torquato envolveu-se ativamente na cena cultural soteropolitana, onde conheceu, além de Gil, Caetano Veloso, Gal Costa e Maria Bethânia. Em 1962, mudou-se para o Rio de Janeiro para estudar jornalismo na universidade, mas nunca chegou a se formar. Trabalhou para diversos veículos da imprensa carioca, com colunas sobre cultura no Correio da Manhã, Jornal dos Sports e Última Hora. Torquato atuava como um agente cultural e polemista defensor das manifestações artísticas de vanguarda, como a Tropicália, o Cinema Marginal e a Poesia Concreta, circulando no meio cultural efervescente da época, ao lado de amigos como os poetas Décio Pignatari, Augusto e Haroldo de Campos, o cineasta Ivan Cardoso e o artista plástico Hélio Oiticica. Nesta época, Torquato passou a ser visto como um dos participantes do Tropicalismo, tendo escrito o breviário "Tropicalismo para principiantes", onde defendeu a necessidade de criar um "pop" genuinamente brasileiro: "Assumir completamente tudo que a vida dos trópicos pode dar, sem preconceitos de ordem estética, sem cogitar de cafonice ou mau gosto, apenas vivendo a tropicalidade e o novo universo que ela encerra, ainda desconhecido". Torquato também foi um importante letrista de canções icônicas do movimento tropicalista. O cineasta Ivan Cardoso produziu o documentário Torquato Neto, o Anjo Torto da Tropicália. Os Titãs musicaram seu poema Go Back, que deu nome ao disco da banda de 1988.

    Para mais visitem o excelente site TorQUaTo nEto = O AnJO tORtO contendo sua história, músicas, vídeos, noticias, publicações e a prosa e verso de Torquato Neto.

    TODA PALAVRA GUARDA UMA CILADA: TORQUATO NETO ENTRE A VERTIGEM E A VIAGEM - Texto que propõe uma apropriação e uma revisão histórica dos textos torquateanos, de modo que eles possam expressar as condições de existir para parte da juventude brasileira nos anos sessenta. Fênix - Revista de história e assuntos culturais.

    Letras de músicas: Letras Terra Torquato Neto

    sexta-feira, 7 de novembro de 2014

    Conversa estreita - Descortinando Cecília Meireles (poeta)



    Ela não soube, ou até soube e eu que não sei, as conversas estreitas que poderíamos ter.

    Iríamos jogar conversas fora e depois recolhê-las do ar, condensá-las em textos maravilhosos de aprendizados raros, e mesmo tentado a escrever diálogos, eu apenas narraria a beleza de beber dessa poesia que flui desse mar chamado Cecília.

    Talvez discutiríamos sobre espaço-tempo, de como disputas tolas são vencidas por ele e as palavras certas passam através, então falaríamos um pouco de solidão, da autoimposta e da não esperada, do esquecimento pela ausência e de como a encontro bem menos do que ela merece.

    Por fim, pediria conselhos de escrita da educadora, dicas de mãe da escritora e mostraria, com intenção de receber mais críticas que elogios, textos recheados de sonhos e destinados às novas e velhas crianças.

    Agora fecho o livro e penso, com certeza ela soube.


    Joakim Antonio

    Motivo (Cecília Meireles)

    Eu canto porque o instante existe
    e a minha vida está completa.
    Não sou alegre nem triste:
    sou poeta.

    Irmão das coisas fugidias,
    não sinto gozo nem tormento.
    Atravesso noites e dias
    no vento.

    Se desmorono ou edifico,
    se permaneço ou me desfaço,
    - não sei, não sei. Não sei se fico
    ou passo.

    Sei que canto. E a canção é tudo.
    Tem sangue eterno e asa ritmada.
    E sei que um dia estarei mudo:
    - mais nada



    Cecília Benevides de Carvalho Meireles (Rio de Janeiro, 7 de novembro de 1901 — Rio de Janeiro, 9 de novembro de 1964) foi uma poetisa, pintora, professora e jornalista brasileira. É considerada uma das vozes líricas mais importantes das literaturas de língua portuguesa.

    Sua poesia, traduzida para o espanhol, francês, italiano, inglês, alemão, húngaro, hindu e urdu, e musicada por Alceu Bocchino, Luis Cosme, Letícia Figueiredo, Ênio Freitas, Camargo Guarnieri, Francisco Mingnone, Lamartine Babo, Bacharat, Norman Frazer, Ernest Widma e Fagner, foi assim julgada pelo crítico Paulo Rónai:

    "Considero o lirismo de Cecília Meireles o mais elevado da moderna poesia de língua portuguesa. Nenhum outro poeta iguala o seu desprendimento, a sua fluidez, o seu poder transfigurador, a sua simplicidade e seu preciosismo, porque Cecília, só ela, se acerca da nossa poesia primitiva e do nosso lirismo espontâneo...A poesia de Cecília Meireles é uma das mais puras, belas e válidas manifestações da literatura contemporânea."

    © Projeto Releituras Visite e conheça mais de Cecília Meireles. 

    quarta-feira, 5 de novembro de 2014

    Moderação



    Enquanto falava sempre
    as mesmas coisas
    nada mudava

    Mesmo sem acreditar
    que alguma lei
    a guiava

    Ninguém desacredita
    do que a própria
    boca fala

    Joakim Antonio


    Imagem: Words I Never Said by Alessia-Izzo

    terça-feira, 4 de novembro de 2014

    Eu árvore - Palavra Expressa



    Eu árvore, coluna Palavra Expressa no site Retratos da Alma 


    "(...) eu árvore
    eu poeta
    eu tudonada
    entre cordas bambas
    sobre abismos infindáveis
    no pulo derradeiro
    numa última vã tentativa
    de retornar ao que realmente sou  (...)


    Clique abaixo para ler o texto completo




    Imagens:

    1Immortal Ideas of a Dead Poet by zyphryus

    2Always write by pink-kangaroo







    domingo, 2 de novembro de 2014

    Finados



    No dia de hoje
    muitos não querem falar
    sentem falta de uns
    outros querem por lá
    relembram coisa boas
    e algumas um tanto más
    ainda têm apego a eles
    mesmo dizendo não
    porquê mesmo finados
    o passado anda ao lado
    segurando nossas mãos

    Muitos morrem de medo
    ao me ver correm ligeiros
    se assustam na hora
    com meu caminhar
    e a minha face
    não conseguem encarar
    para uns sou bonito
    para outros muito feio
    mas apareço conforme
    seus anjos e demônios
    pesadelos e sonhos

    Gosto mais de ser Barão
    sou um nobre caveira
    chego na hora certa
    minha colheita é certeira
    fazendo parte do destino
    da criação inteira
    não se canse fugindo
    silenciando sobre nós
    pois um recado vou lhe dar
    no dia do nosso encontro
    você será o primeiro a chegar


    Joakim Antonio


    Imagem: Baron Samedi by Photogeny-cosplay



    sábado, 1 de novembro de 2014

    Declamada



    Toda mulher é poema

    a ser descoberto

    um verso a ser dito

    Sempre

    ao pé do ouvido


    Joakim Antonio

    Imagem: Ear and neck by Kbraaten

    quinta-feira, 30 de outubro de 2014

    Concursos Literários do Mês de Novembro de 2014




    Concursos Literários do Mês de Novembro de 2014 

    Confira também a lista completa dos Concursos do Ano e a lista das Seleções Permanentes.

    As datas nos tópicos referem-se ao prazo limite para realizar a inscrição.

    Legenda:
    $ - Prêmio em dinheiro
    @ - Inscrição pela internet
    # - Voltado a público restrito


    Lista dos concursos em aberto - Novembro


    - 03.11.2014 - 3º Desafio Literário - Revista Pacheco (@)

    - 05.11.2014 - Prêmio Literário Universitário de Macaé (Rio de Janeiro) (#)

    - 06.11.2014 - 31º Concurso de Poesia "Nhô Bento" (Cone Leste Paulista) (#)

    - 07.11.2014 - Concursos Literários da APPACDM de Setúbal (Portugal)

    - 10.11.2014 - e-Antologia "Verão Caliente" (@)

    - 18.11.2014 - Concurso de Contos de Niterói - José Cândido de Carvalho

    - 23.11.2014 - IV Premio Internacional de Microrrelatos "Museo de la Palabra" (Contos Curtos - @ - $)

    - 30.11.2014 - e-Antologia "Paixões Clandestinas: Outras Paixões"(@)

    - 30.11.2014 - Prêmio Radiotelegrafista Amaro Pereira (@)

    - 30.11.2014 - Prémio Literário Correntes d´Escritas ($)

    - 30.11.2014 - Concurso Lamparina Publica (Livros Inéditos - @)

    - 30.11.2014 - XVI Concurso Nacional de Contos - Prêmio Jorge Andrade ($)

    - 30.11.2014 - Prêmios Literários do SESC-DF (Contos, Infantis, Crônicas e Poesias - $)

      quarta-feira, 29 de outubro de 2014

      Eu mistério



      Eu mistério
      em ti segredo
      tua couraça
      contra fogo
      e gelo

      Eu sibilo
      em ti uivo
      tua palavra
      entre nada
      e tudo

      Eu absurdo
      em ti correto
      tua firmeza
      sobre verso
      e anverso

      Eu olhar
      em ti lobo
      tua fortuna
      do antigo
      e novo


      Joakim Antonio


      Imagem: Wolf by The-lazy-artist

      segunda-feira, 27 de outubro de 2014

      Escrevendo paz - Descortinando Leon Tolstoi (escritor)


      Somos formados de pedaços belos e feios, doces e amargos, convivendo entre si. Não só podemos, como devemos escrever sobre tudo, verdades, absurdos, sobre nada. Mas não há razão verdadeira para que mesmo que só escrevamos, armas, não possamos fazê-las disparar tiros de paz. Podemos até sentir complicada tristeza, mas o mesmo que sente sabe o que deseja, para mudar.

      Experimente, mesmo que por economia, deixar de escrever por um momento, guerra; para escrever simplesmente, PAZ!

      Joakim Antonio



      "Cada um pensa em mudar a humanidade, mas ninguém pensa em mudar a sí mesmo." Leon Tolstoi - Pamphlets - translated from the Russian - página 71, Free Age Press, 1900




      Leon Nikolaievitch Tolstoi (9 de setembro de 1828 - 20 de novembro de 1910). Foi um novelista, anarcopacifista e pensador moral, notável por suas idéias de resistência através da não violência. É considerado um dos maiores escritores de todos os tempos.

      Além de sua fama como escritor, Tolstoi ficou famoso por tornar-se, na velhice, um pacifista, cujos textos e ideias batiam de frente com as igrejas e governos, pregando uma vida simples e em proximidade à natureza.

      Junto a Fiódor Dostoiévski, Gorki e Tchecov, Tolstói foi um dos grandes mestres da literatura russa do século XIX. Suas obras mais famosas são Guerra e Paz, sobre as campanhas de Napoleão na Rússia, e Anna Karenina, onde denuncia o ambiente hipócrita da época e realiza um dos retratos femininos mais profundos e sugestivos da Literatura.

      Morreu aos 82 anos, de pneumonia, durante uma fuga de sua casa, buscando viver uma vida simples.

      Pacifismo

      Tolstoi ficou famoso por ser um pacifista. Nas palavras de Mahatma Gandhi, com quem Tolstói trocou correspondência, o escritor foi o maior "apóstolo da não-violência". No livro "O Reino de Deus está em vós", Tolstoi baseia-se no Sermão da Montanha para afirmar que não se deve resistir ao mal utilizando-se do próprio mal.

      No mesmo livro, continuando seu raciocínio pacifista, o escritor afirma ser contrário ao serviço militar obrigatório (e ao militarismo como um todo). Ele também defende e exalta povos como os Quakers, que buscam a simplicidade, a autonomia e não utilizam de violência. Fonte: Wikipédia


      Para saber mais:


      Tolstoi e a anti-pedagogia (uma proposta de educação libertária) em http://www.revistas.usp.br/

      Grandes entrevistas - Leon Tolstoi em Tiro de letra


      Baixar livros gratuitamente no site Universia:

      Anna Karenina

      Guerra e Paz 

      Ressurreição




      quinta-feira, 23 de outubro de 2014

      Caboclos



      Acordo com sede
      de saberes antigos
      mas cadê meu povo
      suas danças e risos

      Olho tudo em volta
      eles não mais estão
      leio em suas pegadas
      que saíram sem direção

      Sinto a presença
      de um sábio índio
      ele traça uma seta
      apontando o destino

      Sou um Pedra Preta
      ele diz chorando
      Agora somos um
      diz me abraçando

      Sumo desta terra
      por alguns momentos
      vejo todo meu povo
      como seus tormentos

      Quando abro os olhos
      ponho-me a chorar
      a pedra ficou comigo
      e ele do lado de lá


      Joakim Antonio



      Imagem: People by Sasje by DAZ-3D

      quarta-feira, 22 de outubro de 2014

      Paz



      Acendo um incenso
      relembro ancestrais
      ascendo caminhos
      repletos de paz

      Acendendo um incenso
      aos novos amigos
      ascendo esferas
      há pouco invisíveis

      Acendo um incenso
      e sopro a fumaça
      ascendo a alma
      além da casa

      Acendo um incenso
      ao meu ofício
      ascendo ao verbo
      então poetizo

      Joakim Antonio

      terça-feira, 21 de outubro de 2014

      Tempo estranho - Coluna Palavra Expressa - Retratos da Alma



      Tempo estranho, coluna Palavra Expressa no site Retratos da Alma 

      "(...) É inevitável pensar que ainda nem fizeram 24 horas e você só se lembra da demora, dos minutos que faltam no relógio lógico, pois, no biológico, eles sobram. Sobram tanto, que você tem tempo para tudo, preenchendo os buracos… até poder ver quem – de certa forma – supre o vazio em você  (...)


      Clique abaixo para ler o texto completo



      Imagens:

      1Love by Hannahribbit

      2Always write by pink-kangaroo






      terça-feira, 7 de outubro de 2014

      Pai Sol - Coluna Palavra Expressa - Retratos da Alma



      Pai Sol, coluna Palavra Expressa no site Retratos da Alma 

      "(...) Mas a maior dádiva foi termos ganhado um abraço de pai, daqueles bem grandes, que vão além. Presente por toda casa, no prato principal, na fruta escolhida a dedo, no momento certo de sair e dar uma volta. Sempre deixando quem precisava conversar dentro do grupo correto, calma para os agitados, andanças para os mais elétricos e sorriso… muitos sorrisos  (...)


      Clique abaixo para ler o texto completo




      Imagens:

      1. Father and son by Vanillaperal


      2Always write by pink-kangaroo





      quinta-feira, 2 de outubro de 2014

      Guardiã - Coluna Palavra Expressa - Retratos da Alma



      Guardiã, coluna Palavra Expressa no site Retratos da Alma 

      "(...) Ao abrir os olhos, cada um contou suas percepções, mas a mais intrigante que notamos foi que a árvore formava um imensa estrela, espalhando-se pela floresta, abraçando e protegendo tudo ao seu redor. Todos se olharam e foram impelidos a dar um grande abraço, cada um sentindo-se também, naquele momento, uma grande mãe (...)


      Clique abaixo para ler o texto completo




      Imagens:

      1The_Hidden_Guardian_by_La_Vita_a_Bella


      2Always write by pink-kangaroo




      quinta-feira, 25 de setembro de 2014

      Mantras



      Há um mantra perfeito, atrelado ao guerreiro
      Há um mantra de amor, atrelado ao de paz
      Há um mantra do sexo, atrelado ao instinto

      Há um mantra do tempo, conforme a Lua
      Há um mantra poderoso, forte e gostoso
      Há um mantra animal, sussurrado e uivado

      Há um mantra natural, de lábios nos lábios
      Há um mantra grunhido, descendo e subindo
      Há um mantra divino, que te leva aos céus

      Há um mantra secreto, para cada um...


      Joakim Antonio


      Imagem: A mantra of peace and happiness tattoo by Meatshop tattoo

      quarta-feira, 24 de setembro de 2014

      O Jogo



      Primeiro ande em volta, converse, descubra, sinta
      Troque experiências, não precisa falar tudo

      Mas por favor não minta

      Mais que um confidente, amigo, companheiro
      Um tem que entender completamente o outro

      Serão parceiros

      Ter mais experiência não garante nada
      Muita confiança deixa cego

      Aos buracos da estrada

      Não adianta ter cartas marcadas
      Ele muda constantemente

      Mas Tente

      Olhe as cartas sobre a mesa
      Não pegue qualquer uma

      Pense

      Olhe bem para a escolhida
      Sinta ela entre seus dedos

      Toque

      Toda cartada é decisiva
      São mãos certas ou erradas,

      Jogue

      E de mão em mão o jogo pega fogo
      A cada rodada situações surgem

      Intensas

      Não interessa as aparências
      Sem boas e novas jogadas

      Perde-se a essência

      Conversar e descobrir, olhar, sentir
      E dizer o que se quer, sempre

      Seja homem ou mulher

      Encontrar e se tornar o parceiro ideal
      Lhe garante bons momentos

      E uma boa final

      Quando o jogo é  bem jogado
      Nem precisa perguntar

      Nosso sorriso revela o resultado

      E os dois então jogarão para sempre
      Não importando a idade

      Porque existem

      Infinitas Possibilidades!


      Joakim Antonio



      Imagem: Love is a game by Hqheart

      domingo, 21 de setembro de 2014

      Falcões - Coluna Palavra Expressa - Retratos da Alma



      Falcões, coluna Palavra Expressa no site Retratos da Alma 

      "(...) pois corremos em várias direções, desviando-nos dos obstáculos, das montanhas de prédios, de pulos sobre penhascos, muitas vezes voando ao redor do deserto, procurando, quem sabe, por um cacto. Tudo isso para matar nossa sede de mais e mais, do que quer que tenha sido que nos impuseram a buscar (...)"


      Clique abaixo para ler o texto completo




      Imagens:

      1. Zanzibar 12 by EdgedFeather


      2Always write by pink-kangaroo



      sexta-feira, 12 de setembro de 2014

      Concursos Literários do Mês de Setembro de 2014




      Concursos Literários do Mês de Setembro de 2014 


      Confira também a lista completa dos Concursos do Ano e a lista das Seleções Permanentes.

      As datas nos tópicos referem-se ao prazo limite para realizar a inscrição.

      Legenda:
      $ - Prêmio em dinheiro
      @ - Inscrição pela internet
      # - Voltado a público restrito


      Lista dos concursos em aberto - Setembro
      - 14.09.2014 - Edital - Residência Literária do SESC Paraty (# - $)

      - 14.09.2014 - III Concurso de Poesia Autores S/A - Nilto Maciel (@)

      - 15.09.2014 - 4º Concurso Literário da AMLAC (Contos, Crônicas e Poesias)

      - 19.09.2014 - Edital do Selo Literário João Ubaldo Ribeiro (Salvador - BA) (#)

      - 19.09.2014 - Concurso São Judas de Poesia (SP) (# - @)

      - 19.09.2014 - 10º Concurso Literário “Jornalista Valacir Cremonese” (Região Centro Serra - RS) (#)

      - 25.09.2014 - 2º Concurso de Crônicas e Poesias Edy Braun (Toledo - PR) (# - $)

      - 26.09.2014 - XXXIII Concurso Literário da Uniso (@)

      - 30.09.2014 - I Festival de Poesia da Cidade de São Paulo (# - $)

      - 30.09.2014 - II Concurso Literário da Biblioteca Érico Veríssimo (Flores da Cunha - RS) (#)

      - 30.09.2014 - 12º Prêmio Literário CIEE / CADE (# - $)

      - 30.09.2014 - Prêmio FEUC de Literatura ($)

      - 30.09.2014 - Prémio Sonangol Revelação de Literatura (Angola) (# - $)

      - 30.09.2014 - 2º Concurso de Contos de Santo Ângelo (Rio Grande do Sul) (@ - #)

      - 30.09.2014 - III Concurso de Contos Rota das Letras ($)

      - 30.09.2014 - 30º Concurso de Poesias da Biblioteca Municipal João XXIII ($)

      - 30.09.2014 - 10º Olimpíada de Redação (Jundiaí - SP) (# - $)

      - 30.09.2014 - Concurso 100 Anos da Estrada de Ferro Campos do Jordão (Contos e Poesias)

      - 30.09.2014 - 3º Concurso Literário Note! (Portugal)

      - 30.09.2014 - II Concurso Bunkyo de Contos (@ - $)

        quinta-feira, 4 de setembro de 2014

        Leve - Coluna Palavra Expressa - Retratos da Alma



        Leve, coluna Palavra Expressa no site Retratos da Alma 

        "Muitos não percebem, mas a essência de toda e qualquer palavra é leve. Tão leve, que ela nos pega desprevenidos, em momentos de calmaria, falando docemente em nosso ouvidos e trazendo a tona tudo que precisamos expressar (...)"


        Clique abaixo para ler o texto completo




        Imagens:

        1Poem of levitation by Pyr0sky

        2Always write by pink-kangaroo




        terça-feira, 19 de agosto de 2014

        Palavra certa - Coluna Palavra Expressa - Retratos da Alma



        Palavra certa, coluna Palavra Expressa no site Retratos da Alma 

        "(...) Mas, muitas vezes, também, a palavra certa é muda. Para que sejamos verdadeira presença, falando através de um abraço, de um olhar, da mão estendida, sendo o colo que a palavra não consegue dar no momento (...)"


        Clique abaixo para ler o texto completo




        Imagens:

        1Lets talk by Insp1ration

        2Always write by pink-kangaroo




        terça-feira, 5 de agosto de 2014

        Simbiose - Coluna Palavra Expressa - Retratos da Alma



        Simbiose, coluna Palavra Expressa no site Retratos da Alma 

        "(...) Há também os que pensam ter coragem, mas pulam fora ao primeiro obstáculo para encontrar o amor verdadeiro. Fazer uma viagem sem destino certo? Isso é para loucos e, notem bem, não para os que dizem e se acham loucos, mas para os poucos que o são. Enfrentam o frio, a chuva, o sol, outra cidade, outro país… não totalmente cegos, pois aí sim seria idiotice, mas porque depois de um tempo descobriram ser aquele seu verdadeiro amor (...)"


        Clique abaixo para ler o texto completo




        Imagens:

        1Union by Lolita art

        2Always write by pink-kangaroo


        sábado, 2 de agosto de 2014

        Eterna



        A poesia é metáfora, símbolo, pergunta e resposta em si mesma, procurando cada vez mais folhas para morar. Pode ser que um dia algo pare, mas ela nunca.


        Joakim Antonio



        Imagem: Eternity by Kalessaradan

        sexta-feira, 1 de agosto de 2014

        Concursos Literários do Mês de Agosto de 2014




        Concursos Literários do Mês de Agosto de 2014 

        Confira também a lista completa dos Concursos do Ano e a lista das Seleções Permanentes.

        As datas nos tópicos referem-se ao prazo limite para realizar a inscrição.

        Legenda:
        $ - Prêmio em dinheiro
        @ - Inscrição pela internet
        # - Voltado a público restrito


        Lista dos concursos em aberto - Agosto

        - 01.08.2014 - 3º Concurso de Contos de Ituiutaba - "Águas do Tijuco"($)

        - 04.08.2014 - 2º Festival de Haicai de Petrópolis (@)

        - 05.08.2014 - Antologia "A Lei Áurea" (Contos)

        - 06.08.2014 - 14º Concurso Nacional de Poesias CNEC Capivari

        - 09.08.2014 - Prêmio Literário José Américo de Almeida (Paraíba)(Livros Inéditos - #)

        - 14.08.2014 - III Mostra Londrix de Vídeo Poema (@)

        - 15.08.2014 - Prêmio Açorianos de Criação Literária (Rio Grande do Sul) (Livros Inéditos / Romance - # - $)

        - 15.08.2014 - Concurso Literário Américo de Oliveira Costa (Rio Grande do Norte) (Romances, Contos e Poesias - #)

        - 15.08.2014 - XVII Concurso de Contos “Alípio Mendes”

        - 15.08.2014 - 30º Festival Poético do SESC-PR

        - 15.08.2015 - 6º Concurso Internacional Poetizar o Mundo (Poesias - @)

        - 15.08.2014 - 7º Concurso Internacional Poetizar o Mundo com Livros(Livros Publicados em 2013 / Poesias)

        - 18.08.2014 - 4º Concurso Cultural "Poesia Urbana" (@)

        - 19.08.2014 - Concurso Literário "El Brasil de los Sueños" (Colômbia)(Contos - # - $)

        - 21.08.2014 - 25º Concurso de Contos Paulo Leminski (Contos - $)

        - 22.08.2014 - IV Concurso de Literatura Infantil Ignez Sofia Vargas (Santa Maria - RS) (Livros Inéditos - #)

        - 22.08.2014 - Prêmio Sílvio Romero de Monografias sobre Folclore e Cultura Popular ($)

        - 23.08.2014 - Concurso Literário Faccat / Jornal Panorama (Vale do Paranhana - RS) (Contos, Crônicas e Poemas - # - $)

        - 24.08.2014 - 49º Festival de Música e Poesia de Paranavaí (Contos, Poesias e Músicas - @ - $)

        - 29.08.2014 - 7º Concurso de Haicai Masuda Goga

        - 29.08.2014 - 17º Concurso Literário Mansueto Bernardi ($)

        - 30.08.2014 - 28º Salão Nacional Psiu Poético (Poesias)

        - 30.08.2014 - 3º Concurso Literário da AML (Trovas, Poesias e Contos)

        - 31.08.2014 - II Concurso de Poesias 20 de Outubro "Regina de Souza Marques Almeida" ($)

        - 31.08.2014 - II Concurso Bunkyo de Contos (@ - $)

        - 31.08.2014 - Prêmio Bunkyo de Literatura (Livros Publicados em 2012 e 2013 / Haicai)

          quinta-feira, 31 de julho de 2014

          Sorriso besta



          Toda mulher, desarmada, é criança a brincar. É quando libera seu melhor sorriso, nem sempre o mais bonito e quase sempre o que ela acha o mais besta, no entanto, é o mais sincero e gostoso que ela poderia nos dar.

          Joakim Antonio


          This is my face - Carlijn by ByLaauraa

          quarta-feira, 30 de julho de 2014

          Simplificando - Descortinando Mario Quintana (poeta)



          Quando saía à rua,
          evocava Tolstói.
          Fugia de casa,
          aberto a caminhos,
          seguindo
          alma e coração.
          Num momento inesperado,
          ele chegou.
          Veio ao mundo
          já sabendo,
          que o tempo,
          não passa de ilusão.
          Farmacêutico da vida,
          receitou o simples.
          Letras certeiras
          são remédio, que
          descomplicam dores,
          sem remediação.
          A linha do seu destino,
          o poeta escreveu.
          Desde menino,
          dando mão ao sonho,
          fez da vida
          linda canção.

          Joakim Antonio



          A verdadeira arte de viajar 

          A gente sempre deve sair à rua como quem foge de casa, 
          Como se estivessem abertos diante de nós todos os caminhos do mundo. 
          Não importa que os compromissos, as obrigações, estejam ali... 
          Chegamos de muito longe, de alma aberta e o coração cantando! 


          (Quintana in “A cor do invisível”) 





          Mario Quintana nasceu em Alegrete, dia 30 de julho de 1906 e, com 20 anos, vem morar em Porto Alegre. Morou no Hotel Majestic de 1968 a 1980.

          Publicou mais de 20 livros, sem contar as antologias. O primeiro, aos 34 anos, “A Rua dos Cataventos”. O último, em 1990 “Velório sem Defunto”. Com Sapato Florido, Pé de Pilão, Caderno H, Esconderijos do tempo, Lili inventa o mundo, consagrou-se como poeta do cotidiano e lirismo, e um dos ícones da literatura brasileira.

          Poeta, jornalista e tradutor, trabalhou nos Jornais O Estado do Rio Grande e no Correio do Povo (com sua coluna Caderno H). Como tradutor, notabilizou-se com sua impecável tradução de Proust. Traduziu a literatura européia, como Giovani Papini, Virginia Woolf, Voltaire, entre outros.

          Morreu em 5 de maio de 1994, aos 87 anos, imortalizado pela Casa de Cultura que leva seu nome e, principalmente, pelo Quarto do Poeta, uma reconstituição fiel com móveis e objetos pessoais do escritor.

          Clique Aqui para visitar o site, criado comemoração aos 100 anos do poeta.


          Imagem 1: Quarto V by  Itamar Aguiar


          Imagem 2: CCMQ by Liane Neves

          LinkWithin

          Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...